2113

 

Para o Salão de Artes do MS/2013, a artista apresentou um projeto de intervenção para ser realizado na parede de fundo da sala preta do MARCO/MS. Trata-se de um grande desenho premonitório e um alegre lembrete ao público, feito em giz escolar, propositalmente um material frágil e transitório, que imprime sua marca mas pode ser apagado com facilidade. Até num sopro.

No projeto não foi solicitada nenhuma proteção ou barreira especial entre público e obra, pelo contrário: sua transformação através do toque e até mesmo seu apagamento no decorrer da mostra eram desejados. O que ocorreu foi que, diferente do previsto, as pessoas utilizaram os restos de giz que ficaram junto à obra e desenharam nas paredes laterais. O desenho original perdeu em sua presença imponente, não dominando mais a sala, mas creio que a obra enriqueceu-se como metáfora da vida, que afinalnão está nem aí para os planos que fazemos para ela, assim como o público não deu a mínima para o meu plano de que interferissem diretamente na minha obra deixando o entorno intacto.

Memento mori. Carpe vita.

1/1
  • Facebook Clean
  • Twitter Clean