Todo Santo Dia

 

Na série Todo Santo dia propõe-se um jogo de significados a partir de desenhos e pinturas que trazem recortes de cenas que podem passar-se no apartamento ao lado, na esquina ou no seu banheiro: pinturas de gênero. Todas trazem sutis elementos de iconografia cristã e títulos que conversam tanto com a imagem como também com passagens bíblicas: assim, cada obra toma como ponto de partida uma narrativa extraída da Bíblia e apresenta-se como uma nova narrativa.

Entendo-se a Bíblia como um livro mitológico e comparando-a com outras mitologias, ela é de longe a que mais centra-se nos humanos e passa-se quase inteiramente na Terra. Seus personagens invariavelmente são pessoas absolutamente comuns que viviam seus cotidianos quando algo sobrenatural lhes aconteceu.  

E são essas histórias sobre cotidianos tão distantes  que, ao longo dos séculos (e das leituras e religiões construídas em torno delas), moldaram costumes, tradições e, de certa forma, as nossa forma de viver e enxergar a normalidade. Flagro quase sempre minhas personagens nesses momentos que antecedem os grandes saltos.

 

Assim, nos momentos mais sagrados busco o mais banal e nas histórias divinas, o humano.

 

Priscilla Pessoa

><
1/2
  • Facebook Clean
  • Twitter Clean